Sempre tive problemas de má digestão e também sobrepeso que prejudicavam muita minha coluna (tenho 03 hérnias de disco). Há 10 meses consultei um médico gastroenterologista, fiz endoscopia e outros exames e foi constatado que estava com gastrite e alguns problemas relacionados. Percebi que além dos medicamentos receitados teria que melhorar minha alimentação e perder peso. Somado à isto tem a menopausa, fase que dizem ser difícil emagrecer.

 

Comentei com minha filha e ela, através de uma colega, me indicou a Juliana Nakabayashi. Pra falar verdade sabia que precisava, mas estava com uma resistência enorme. Minha filha que marcou e me levou ao consultório. Sinceramente achei que não ia conseguir.

Chegando lá ela me explicou muito bem o processo de mudança de hábitos alimentares. Foi meio que um bálsamo nas minhas ideias. Fez também com que pensasse na minha vida e voltasse a vivê-la para mim sem achar que era um egoísmo. Limpou meu organismo fisicamente, mentalmente e emocionalmente.

Hoje com menos 12kg estou bem mais leve em todos os sentidos. Já não tenho indisposição ao alimentar. Já não sinto dores na coluna e percebo que certos alimentos que antes não conseguia viver sem já não fazem falta.

Atualmente estou na fase de manutenção. Posso me dar ao direito de comer algumas refeições livres, mas às vezes isso nem acontece, pois não dá vontade. Tenho só a agradecer a mudança de meus hábitos alimentares. Me sinto tão bem! 

Terezinha, 

Depoimentos

Meu emagrecimento só foi possível quando compreendi que esse processo envolve mais do que dieta e exercício físico e isso, a Juliana Nakabayashi me ajudou a entender. É a segunda vez que começo uma reeducação alimentar com ajuda nutricional e o diferencial dessa vez foi compreender que o que você pensa e sente também interfere no seu peso.

Já foram eliminados 10kg em .x meses..., ainda faltam alguns e continuo nessa caminhada, mas já sei que o importante são as atitudes que se tem diante da comida. Devagar chegarei à meta e fase de manutenção; persistir sempre, desistir nunca.

Laura, 

Eu me chamo Gláucia, tenho 34 anos, a origem mineira era a culpada por meus quilos a mais. Amo cozinhar, adoro fazer gordices na cozinha. O sobrepeso não me incomodava, até que um dia minha cunhada fez um bolo de limão para minha mãe e comi o bolo sozinha, foi aí que minha mãe me chamou e disse, “filha vc está comendo muito, vc está muito gorda, e sua calça está no nº 48”. Daí subi na balança e vi o ponteiro marcar quase 90 kg!

Naquele momento tomei a decisão de mudar de vida e começar uma dieta por conta própria. No começo beleza, mas emagreci em 3 meses tipo 2 kg e  isso me deixou muito frustrada, passar tanta fome para emagrecer 2 kg?

Daí percebi que tinha que pedir a ajuda de uma profissional, quando conheci a dra. Juliana.

Quando cheguei no consultório da Dra. Ju, eu estava coma  minha autoestima destruída, eu descontava tudo na comida, mas tinha um fator favorável, eu queria muito mudar minhas atitudes!

 

O processo de emagrecimento foi baseado em mudança alimentar, atividade física e resgate da autoestima e 33 kg foram embora em 6 meses, comecei a vestir 40 e venho mantendo o peso há 2,5 anos. Graças à Deus e com a ajuda da Dra. Juliana.

Após atingir o peso recomendado, entrei na fase da manutenção (atualmente vou à nutri a cada 4 meses).

Antes eu abusava, comia muita fritura, tomava muito refrigerante e nem pensava em saladas e legumes. Achei que não fosse gostar de comidas mais leves, mas como falei estava decidida a mudar minhas atitudes. Não só aprendi como passei a comer legumes com prazer, com a boca boa.

 

Os legumes e verduras são essenciais para emagrecer com saúde. Além de pouco calóricos, os vegetais são ricos em fibras, o que ajuda bastante a segurar a fome até a refeição seguinte.

 

Desde o início larguei a preguiça e comecei a fazer exercícios por 40 minutos. Depois que eliminei os 33 quilinhos, entrei na malhação com força total com objetivo em ganhar massa magra e já estou entrando na calça 38... Que maravilha, estou vendo meu corpo mudar, e isso me estimula muito!

 

Quanto às gordices que eu amava? Aprendi a viver sem elas no dia a dia, deixo para dias de aniversário ou alguma data especial ou não como. Hoje a sensação de me sentir magra e bonita é maior que o prazer da comida. Já não tenho compulsão alimentar como antes.

Glaucia, 34 anos

Sou um parágrafo. Clique aqui para adicionar e editar seu próprio texto. É fácil.

Me chamo Tatiane, estou há 2 anos e 3 meses no processo de emagrecimento.

Até agora eliminei 52 kg com apoio da reeducação alimentar e atividade física.

Tem pessoas que acham que fiz cirurgia de estômago ou tomei remédios, mas o que aconteceu foi uma decisão em mudar, em querer uma nova vida.

Esta decisão levou um tempo, não foi da noite para o dia, fui trabalhando dentro de mim até que comecei e não parei mais.

Ainda tenho muito que aprender e conquistar.

 

Algumas vezes me bate um desânimo, mas logo lembro de onde vim e onde quero chegar.

Estou aprendendo que corpo e mente é um sistema único e é necessário nos cuidarmos para sermos melhores. Não é só fazer dieta e exercícios, importante também mudar a cabeça, os valores, ganhar autoconfiança.

Minha dica? Tenha sempre uma meta, nunca perca o foco, mantenha sempre seus pensamentos organizados e procure a pessoa certa para lhe auxiliar, pois assim você terá com quem contar.

Aprendi que reeducação alimentar é vida e me encontro completamente apaixonada por este meu novo estilo.....

Tatiane, 

Nunca havia feito reeducação alimentar e tinha verdadeira fobia de exercícios.

Há alguns anos comecei a engordar além do habitual devido ao trabalho estressante e chegando perto dos 30 anos. Em 2016 quando dei por mim estava 10 kg acima do meu habitual, cheguei aos 72 kg! 

 

Durante estes anos apesar de estar incomodada tinha bastante resistência em mudar hábitos. O apetite para porções grandes adquirido nos 2 anos que morei nos EUA ainda existia e o meu pânico pela academia não havia mudado.

 

Em maio de 2016 procurei a Juliana. Estava bastante cética, acho que não acreditava que conseguiria mudar hábitos, mas estava disposta a tentar. Conversamos muito na primeira consulta e ela enviou o programa alimentar dois dias depois. Mas, eu realmente não estava preparada. Demorou outro mês para que eu começasse de verdade, 06 de junho de 2016 - não esqueço a data (claro, era uma segunda, rs!). Por incrível que pareça consegui uma motivação que não parou mais.

 

Em 8 meses eliminei 12 kg sem sofrer e sem dar conta que estava de dieta. Foram necessários apenas 2 pequenos ajustes no programa alimentar.

Acho que a Juliana conseguiu entender quais eram as minhas limitações psicológicas (não consigo, não gosto) e sociais (tive 17 festas de casamento em 6 meses, sem exagero) e conseguimos trabalhar estas limitações em longas conversas e um planejamento bem certinho e adaptado à minha vida.

 

Combinamos, e até hoje sigo este combinado que eu deveria pensar antes de comer, coisa óbvia, mas difícil para quem está no ciclo desvirtuado de comer por ansiedade ou indulgência. A minha alimentação foi se adequando à minha rotina, e hoje funciona bem certinho. Além disso, aprendi o valor nutricional do que eu como e o verdadeiro sabor de comida boa - porque antes eu comia tanto que nem sentia o gosto de nada, rsrs! 

 

Comendo melhor, eu passei a ter muita disposição, então começou uma outra mudança de hábito. Sabe aquela chatice de que as pessoas viciam em exercício físico? Depois de 3 meses aconteceu comigo! Aqui também fiz um combinado, "melhor 10 minutos de exercício do que nada". E meu marido foi decisivo, foi superparceiro, entrou comigo na rotina de exercícios e não me deixou fraquejar.

 

A verdade é que eu tinha tanta desconfiança de que perderia peso, que na minha primeira consulta minha meta era perder somente 5kg, não acreditava que poderia mais. E até agora já foram 12 e ainda temos gás para perder mais um pouco, né Juliana? rs

Roupas que não serviam agora estão caindo, o ganho de autoestima é imensurável. Não me lembro de ter me sentido tão bem há muito tempo.

 

Começamos agora o caminho da manutenção. E já entendi que também será um processo e é fundamental manter algumas estratégias como pensar antes de comer, fazer pelo menos 10 minutos de exercício por dia, prestar atenção no que se come e nas emoções envolvidas.

Descobri também que a ajuda nesse processo é essencial, seja da nutri, do marido, da mãe, das amigas... Pessoas que te apoiam e entendem que é uma fase de mudanças em busca de um novo estilo de vida. No meu caso, sigo tentando aplicar os combinados que fiz comigo mesma para continuar feliz (e magra, rs!). 

Clara,